Solo Ceramic

Nestas peças de barro feitas à mão, a imperfeição é vista como sinal de autenticidade.

Texto: Mariana Abreu Garcia

Uma psicóloga e duas arquitetas começaram a fazer workshops de cerâmica fora de horas e cedo descobriram que trabalhar o barro era “uma coisa terapêutica”. Rita Viana Baptista, Rita Póvoas e Sara Oom de Sousa decidiram então juntar-se num ateliê que improvisaram numa garagem, em Lisboa. Dos encontros semanais acabou por surgir, em 2018, a Solo Ceramic.
“A nossa primeira experiência enquanto marca foi numa feira de Natal muito pequena”, recorda Sara. Na altura, as peças que as três amigas produziam eram feitas individualmente, conforme o que lhes ia apetecendo. As 100 peças que levaram para a feira voaram num instante.
Mantendo a produção manual e local, decidiram fazer uma primeira coleção e acrescentar-lhe uma vertente solidária. Durante o ano de 2019, estabeleceram uma parceria para formarem e empregarem quatro reclusos da prisão de Caxias. “Antigamente era comum haver nas prisões carpintarias, serralharias, olarias, o que infelizmente se foi perdendo.”
Seguiu-se, já em 2020, a coleção Terracota, onde as ceramistas exploram o barro vermelho em chávenas de chá, jarras, taças, pratos e suportes de velas. A produção desta vez acontece no Alentejo, onde dois oleiros, pai e filho, trabalham diretamente com a marca.
Todas as peças são feitas à mão, muitas vezes com pequenas diferenças entre elas, sempre celebradas. O barro é vidrado apenas onde é necessário, mantendo de resto o material no seu estado natural, com a textura e as imperfeições que lhe são naturais.
Fã do minimalismo, esta segunda coleção “pretende preservar a memória da tradição alentejana que se tem perdido nos últimos anos”. A premissa é, em conjunto com os oleiros, manter este barro vivo, modernizando-o através do design.

Mais Vistos

Sair

Norte

Casa no Castanheiro

Debaixo de um castanheiro centenário nasceu um refúgio desenhado pelo arquiteto João Mendes Ribeiro.

Agendar estadia

Ficar

Solo Ceramic

Chávena de café Terracota

Para sentir a textura deste material tão português, o barro é vidrado apenas onde é necessário.

Comprar a partir de 8€

Vestir

Yako & Co

Avental de jardinagem

Mais um motivo para arranjar um jardim e poder usar este avental vegan.

Comprar por 55€

Sair

Alentejo

Open House

Dos mesmos donos das Casas Caiadas, a Open House fica em pleno centro histórico de Arraiolos.

Agendar estadia

Etc.

Mauvais Marie

Bananas de alfazema

Sacos de alfazema que Andy Warhol aprovaria, para perfumar o roupeiro e as gavetas.

Comprar a partir de 14€

Ficar

Ramos Cerâmica

Vasinho de brinco

Numa produção exclusiva e limitada Ramos Cerâmica x The Collection, nasce este vaso com brincos e textura de pedra.

Comprar por 35€

Sair

Norte

Monverde Wine Experience

O primeiro hotel vínico na região dos Vinhos Verdes impõe-se pelas janelas rasgadas e a decoração minimalista.

Agendar estadia

Ficar

Paulo Tuna, The Bladesmith

Faca tradicional

Faca tradicional, feita à mão por Paulo Tuna, numa produção exclusiva para o The Collection.

Comprar a partir de 180€

Sair

Alentejo

Casas Caiadas

A partir das ruínas de um moinho, as Casas Caiadas receberam o prémio Most Tasteful Renovation da revista Monocle.

Agendar estadia

Ler

Revista

Na casa de Manuel Aires Mateus

Um dos principais arquitetos portugueses mostra a casa onde vive.

Ler artigo

Sair

Alentejo

Paraíso Escondido

Graças aos bungalows, é possível dormir no meio das árvores. E descobrir África na costa alentejana.

Agendar estadia

Sair

Alentejo

Villa Extramuros

À casa de arquitetura contemporânea, com um grande pátio central, juntam-se duas cabanas de cortiça.

Agendar estadia

Cesto de Compras