Zouri

Nestes sapatos as solas são propositadamente transparentes e mostram o plástico apanhado nas praias.

Texto: Ana Dias Ferreira

As solas são tão interessantes como os ténis, e esse é o maior elogio que se pode fazer à Zouri. A marca de Adriana Mano e António Barros integra plástico apanhado nas praias no seu calçado, e é isso que se vê por baixo, graças à transparência da borracha: pedacinhos coloridos que já foram boias, redes e outros resíduos ligados à pesca.
Os dois sócios conheceram-se numa empresa de calçado em Braga e juntaram-se para canalizar a paixão comum pela natureza através dos sapatos. Inicialmente, a ideia era construir uma sandália semelhante às japonesas (de onde vem o nome Zouri) inteiramente de plástico reaproveitado. Ironia: num mundo inundado deste derivado do petróleo, o material não era o mais indicado. “É pesado, é quebrável e tem uma abrasão que faz com que se desgaste com facilidade”, explica Adriana.

A solução, encontrada com o apoio da Universidade do Minho e de uma fábrica em Felgueiras, foi então triturar o plástico e incorporá-lo nas solas de borracha natural, normalmente translúcida. Que plástico? O que é recolhido nas praias portuguesas, por ser local, e porque se trata de um plástico “muito degradado e sujo, que não é aceite nas empresas de reciclagem e normalmente vai parar aos aterros”, quando não fica simplesmente no mar.
Logo nas primeiras sandálias da Zouri, lançadas em 2018 depois de uma campanha de crowdfunding, foi utilizada parte da tonelada e meia de lixo apanhado numa grande ação de limpeza promovida pela Câmara Municipal de Esposende em toda a costa do concelho. A quantidade de plástico usada em cada par depende do tamanho do sapato, mas “a média é equivalente a seis garrafas”.
Produzidos artesanalmente na zona de Guimarães, os ténis, sandálias e chinelos da marca usam ainda outros materiais amigos do ambiente como a cortiça, a juta, o algodão orgânico e, mais surpreendente, o piñatex, uma imitação de pele feita a partir de folhas de ananás (e o único material que tem de vir de fora, neste caso de Barcelona).
Em nome da transparência (não só da sola), cada par vendido traz uma ficha com os materiais usados, os nomes dos envolvidos na produção e a data em que o plástico foi recolhido. “No fundo queremos criar uma tendência em que as pessoas se preocupem com o que estão a usar”, conclui Adriana. “Como na alimentação.”

Mais Vistos

Ler

Revista

A história do Barca Velha

Nasceu no Douro em 1952 e atingiu um estatuto mítico entre os vinhos portugueses.

Ler artigo

Ler

Revista

Na casa de Manuel Aires Mateus

Um dos principais arquitetos portugueses mostra a casa onde vive.

Ler artigo

Sair

Norte

Casa no Castanheiro

Debaixo de um castanheiro centenário nasceu um refúgio desenhado pelo arquiteto João Mendes Ribeiro.

Agendar estadia

Ler

Revista

Subscrição Observador Lifestyle

Subscreva durante 1 ano a revista Observador Lifestyle ou surpreenda alguém com esta oferta.

Subscrever revista

Inusitado

Saudade

Saudade is a limited collection that contains the most transversal feeling present in this moment. a notebook with a removable interior that is born from the paper scraps from the atelier.

Comprar por 7€

Comer

The Therapist

Granola salgada

Perfeitas para sopas e saladas, estas granolas de origem biológica ajudam numa alimentação saudável.

Comprar por 6,90€

Ler

Revista

Casa na Montanha

Uma "cabana confortável" desenhada pelo arquiteto Luís Tavares Pereira para se fundir com a paisagem do Gerês.

Ler artigo

Sair

Açores

Sul Villas

Virado a sul, o hotel de Rodrigo Herédia tem uma exposição solar privilegiada. E a vista...

Agendar estadia

Ficar

mishmash

The Notebook

Um caderno premium com quatro ou cinco separadores, perfeito para a organização do dia-a-dia.

Comprar a partir de 20€

Sair

Alentejo

Casa na Terra

Semi-enterrada e coberta de vegetação, a Casa na Terra foi desenhada por Manuel Aires Mateus.

Agendar estadia

Sair

Algarve

Conversas de Alpendre

Para além das 9 suítes, é possível dormir numa cabana de luxo e até numa casa na árvore.

Agendar estadia

Sair

Alentejo

São Lourenço do Barrocal

Foi uma das herdades mais prósperas do Alentejo e desde 2016 é um dos hotéis mais premiados de Portugal.

Agendar estadia

Cesto de Compras